Quem Persegue e Porquê? - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Quem Persegue e Porquê?

A Bíblia Responde > X – Liberdade Cristã
A Bíblia Responde - Capítulo nº 10 - Liberdade Cristã

1. Porque Jesus não guardara o sábado de conformidade com as ideias dos judeus, que fizeram eles?

"Por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá- Lo; porque fazia estas coisas no sábado." S. João 5:16.

2. Que espécie de jejum é mais agradável a Deus?

"Porventura não é este o jejum que escolhi? Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo? e que deixes livres os quebrantados, e despedaces todo o jugo? Isa. 58:6.

Foi isto que Jesus fez. Ele, o autor e Senhor do sábado, além de assistir aos cultos religiosos e neles tomar parte (S. Luc. 4:16), andou fazendo bem, curando os doentes, aliviando os oprimidos, e restaurando os fracos, coxos e cegos, no dia de sábado. Mas isto, se bem que em perfeita conformidade com a lei de Deus, a grande lei de amor, era contrário às tradições e ideias pervertidas dos judeus no tocante ao sábado. Daí o terem-nO perseguido e procurado matar.

3. Por que matou Caim a Abel ?

"Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas." I S. João 3:11 e 12.

O .seguinte comentário deste passo, por M. de Chernais, sacerdote católico de Nova Zelândia, é bem feito: "Se lêsseis a Palavra de Deus, veríeis que desde o princípio todas as pessoas boas foram perseguidas por haverem sido boas. Abel foi morto por seu irmão porque era bom, e Caim não podia suportar sua presença." — Kaikoura Star (Nova Zelândia), 10 de abril de 1884.

4. Comentando o tratamento de Isaque, filho de Sara, por Ismael, filho da escrava, que princípio apresenta o apóstolo S. Paulo?

"Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que era segundo o Espírito, assim é também agora." Gál. 4:29.

5. Que outros exemplos de perseguição mencionados na Bíblia, demonstram essa verdade?

а. Esaú, que vendeu sua primogenitura, perseguiu Jacó que jurou fidelidade a Deus. Gén. 25:29-34; 27:41; 32:6.

b. Os obstinados e invejosos filhos de Jacó perseguiram José, que temia a Deus. Gén. 37; Atos 7:9.

c. Os idólatras egípcios perseguiram os hebreus, que adoravam o Deus verdadeiro. Êxo. 1 e 5.

d. O hebreu que feriu seu semelhante rejeitou a Moisés como mediador. Êxo. 2:13 e 14; Atos 7:26 e 27."

e. Saul, que desobedeceu a Deus, perseguiu a Davi, que temia a Deus. I Sam. 15:19 e 24.

f. Israel, apostatado, perseguiu a Elias e Jeremias, que eram profetas de Deus. I Reis 19:9 e 10; Jer. 36:20-23; 38:1-6.

g. Nabucodonosor, enquanto foi idólatra, perseguiu os três hebreus cativos por sua recusa de adorarem ídolos. Dan. 3.

h. Os invejosos e idólatras príncipes no reinado de Dario, perseguiram Daniel por ousar orar ao Deus do Céu. Dan. 6.

i. Os assassinos de Cristo perseguiram os apóstolos, por ensinarem estes a doutrina de Cristo. Atos 4 e 5.

j. Paulo, antes de convertido, perseguiu a igreja de Deus. Atos 8:1; 9:1 e 2; 22:4, 5 e 20; 26:9-11; Gál. 1:13; I Tim. 1:12 e 13.

A história de todas as perseguições religiosas desde os tempos bíblicos, não passa duma repetição da mesma história — os ímpios perseguem os justos. E assim será até que termine a luta entre o bem e o mal. (Ver Sal. 37:12, 14 e 32.)

6. Quem, diz S. Paulo, sofrerá perseguição?

"E também, todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições." II Tim. 3:12.

7. Que é preciso para a perseguição religiosa ampla?

Controle eclesiástico da autoridade civil, ou união da Igreja com o Estado.

8. Visto que a perseguição é invariavelmente um erro, e que o perseguidor geralmente labora em erro em assuntos religiosos, que deve ser verdade no tocante aos governos perseguidores?

Logicamente devem laborar em erro.

"Muitos há que não parecem compenetrar-se de que toda violência em religião é irreligiosidade, e que, embora haja quem erre, o perseguidor não pode andar acertado." — Thomas Clarke.

"Não têm estado quase todos os governos deste mundo sempre em erro em assuntos religiosos?" — Macaulay.

"Não mostram as Escrituras claramente que os que perseguem estão em geral no erro, e os que sofrem a perseguição, acertados — que a maioria tem sempre estado do lado da falsidade, e uma minoria, somente, do lado da verdade?" — Lutero.

"A religião deveria ter trazido paz à Terra e boa vontade para com os homens, e quem quer que se incline para o ódio e a perseguição, embora certo quanto à letra deve estar inteiramente errado em espirito." — Henry Varnum.

Deus nunca força a vontade nem a consciência; mas, com o fito de levar os homens ao pecado, Satanás recorre à força. Para realizar seu propósito, age através dos dirigentes religiosos e seculares, influenciando-os para criarem e imporem leis humanas em oposição à lei de Deus.

9. Influenciados por que terrível engano disse Cristo que os homens perseguiriam seus semelhantes?

"Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus." S. João 16:1 e 2.

10. Quem foi o primeiro assassino?

"Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira." S. João 8:44.

11. Quando Tiago e João quiseram fazer descer fogo do céu para consumir os samaritanos que não receberam a Cristo, que lhes disse Cristo?

"Repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las." S. Luc. 9:55 e 56.

Algumas das razões apresentadas para justificar a perseguição podem ser notadas na citações seguintes:

"O Estado não pode permitir liberdade religiosa. Muito se ouve acerca de tolerância religiosa, mas só somos tolerantes naquilo em que não estamos interessados. A pessoa pode ser tolerante para com a religião, se ela própria não é religiosa.. .. Intolerância significa fervor e zelo. O melhor que o Estado pode fazer é estabelecer uma liberdade religiosa limitada; mas além dum certo grau de tolerância, o Estado não pode admitir a doutrina." — Monsenhor Russel (Católico) , citado em Washington Post, de 5 de maio de 1910.

"A igreja tem perseguido. Só um neófito na história da igreja negará isso.... Sempre defendemos a perseguição dos huguenotes e a inquisição espanhola. Quando ela julgar conveniente usar a força física, usá-la-á.... Garantirá a Igreja Católica, porém, que absolutamente não perseguirá? Garantirá ampla liberdade e igualdade de todas as igrejas e todas as fés? A igreja Católica não afiança seu bom comportamento." — Editorial em Western Watchman (Católico), de St. Louis, Mo., de 24 de dezembro de 1908.

"A inquisição foi um tribunal muito misericordioso; repito-o, um tribunal quase compassivo. ... A pessoa só era torturada uma vez, o que ninguém pode negar, era uma extraordinária clemência naqueles tempos." — Catholic Mirror, órgão oficial do Cardeal Gibbons, de 29 de agosto de 1896. 

"Confessamos que a Igreja Católica Romana é intolerante; isto é, que usa todos os meios ao seu alcance para a extirpação do erro e do pecado; mas essa intolerância é a consequência lógica e necessária de sua infalibilidade. Só ela tem o direito de ser intolerante, porque só ela possui a verdade. A igreja tolera os hereges onde é obrigada^» fazê-lo, mas odeia-os à morte, e emprega todas as suas forças para conseguir-lhes o extermínio." — Shepherd of the Valey, (St. Louis, Mo.), 1876.

Essa atitude errónea foi bem refutada por Lord Macaulay, nas seguintes palavras: "A doutrina que, desde a origem mesma das dissensões religiosas, tem sido mantida por todos os fanáticos de todas as .seitas, quando condensadas em poucas palavras e expurgadas de disfarce retórico, é simplesmente esta: Eu estou certa, e vós errados. Quando sois mais fortes, deveis tolerar-me; visto ser vosso dever tolerar a verdade. Mas quando eu sou a mais forte, eu vos perseguirei, visto ser meu dever perseguir o erro." — Essay on "Sir James Mackintosh."

Benjamim Franklin, com muita justeza, disse: "Se a religião é boa, ela cuidará de si mesma; se não pode cuidar de si própria, e Deus não vê conveniência em fazê-lo, de maneira que ela tem que pedir auxílio à autoridade civil, afigura-se-me uma prova de que a causa é má." — Carta ao Dr. Price.

João Wesley fez a seguinte advertência cristã: "Não condeneis homem algum por não pensar como vós pensais. Deixai que todo homem goze inteira liberdade de pensar por si mesmo. Deixai toda pessoa usar seu julgamento próprio, pois que todo homem deverá prestar conta de si mesmo a Deus. Evitai qualquer aproximação, de qualquer espécie, do espírito de perseguição. Se não puderdes persuadir alguém a aceitar a verdade, não tenteis forçá-lo a isso. Se o amor não o compelir à aceitação, deixai-o com Deus, que é o Juiz de todos."

12. Que diz Cristo dos que são perseguidos por causa da justiça?

"Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino do Céus; bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos Céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós." S. Mat. 5:10-12; Ver Apoc. 2:10; 6:9-11.

13. Que divinos preceitos, caso fossem aceitos e obedecidos, desfariam toda opressão e perseguição?

"Amarás o teu próximo como a ti mesmo." S. Mat. 23:39. "Tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós." S. Mat. 7:12.

14. Que não faz o amor?

"O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor." Rom. 13:10.  
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal