O Sonho de Nabucodonosor - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

O Sonho de Nabucodonosor

A Bíblia Responde > VI – A Segura Palavra dos Profetas
A Bíblia Responde - Capítulo nº 06 - A Segura Palavra dos Profetas

A Grande Estátua de Daniel 2

OU OS REINOS DO MUNDO E O REINO DE DEUS

1. Que expôs Nabucodonosor, rei de Babilónia, aos sábios por ele convocados?

"E o rei lhes disse: Tive um sonho; e para saber o sonho está perturbado o meu espírito." Dan. 2:3.

2. Depois de ameaçados de morte caso não revelassem o sonho e sua interpretação, que disseram ao rei os sábios?

"Responderam os caldeus na presença do rei, e disseram: Não há ninguém sobre a Terra que possa declarar a palavra ao rei; pois nenhum rei há, senhor ou dominador que requeira coisa semelhante dalgum mago, ou astrólogo, ou caldeu. Porquanto a coisa que o rei requer é difícil, e ninguém há que a possa declarar diante do rei, senão os deuses, cuja morada não ê com a carne." Dan. 2:10 e 11.

3. Depois de haverem os sábios assim confessado sua incapacidade de fazer o que o rei requeria, quem se ofereceu para interpretar o sonho ?

"E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhes desse tempo, para que pudesse dar interpretação." Dan. 2:16.

4. Depois de Daniel e seus companheiros haverem implorado diligentemente a Deus, como foram revelados a Daniel o sonho e sua interpretação?

"Então foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite. Então Daniel louvou o Deus do Céu." Dan. 2:19.

5. Ao ser levado à presença do rei, que disse Daniel?

"Respondeu Daniel na presença do rei e disse: O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem descobrir ao rei; mas há um Deus nos Céus, o qual revela os segredos; Ele pois fez saber ao Rei Nabucodonosor o que, há-de ser no fim dos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça na tua cama são estas." Dan. 2:27 e 28.

6. Que disse Daniel haver o rei visto em sonho?

"O teu sonho e as visões da tua cabeça na tua cama são estas: ... Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; esta estátua, que era grande e cujo resplendor era excelente, estava em pé diante de ti; a sua vista era terrível." Dan. 2:28-31.

7. De que eram feitas as várias partes da estátua?

"A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços de prata; o seu ventre e as suas coxas de cobre; as pernas de ferro; os seus pés em parte de ferro e em parte de barro." Dan. 2: 32 e 33.

8. Por que meio foi despedaçada a estátua?

"Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou." Dan. 2:34.


9. Que aconteceu com as várias partes da estátua?

"Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se fez um grande monte, e encheu toda a Terra." Dan. 2:35.

10. Com que palavras iniciou Daniel a interpretação do sonho?

"Tu, ó rei, és rei de reis; pois o Deus do Céu te tem dado o reino, o poder, e a força, e a majestade. E onde quer que habitem filhos de homens, animais, do campo, e aves do céu, Ele tos entregou na tua mão, e fez que dominasses sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro." Dan. 2:37 e 38.

0 Caráter do Império Babilónio é apropriadamente indicado pela natureza do material que compunha essa porção da estátua, e pelo qual era simbolizado — a cabeça de ouro. Era "o áureo reino de uma era áurea." A cidade de Babilónia, sua metrópole, de acordo com a História, atingiu uma altura nunca igualada por qualquer de suas anteriores rivais. Os escritores antigos, como Heródoto, são em geral pelos arqueólogos consideradas exactos, exceto certa tendência de exagerar quanto às dimensões, em suas entusiásticas descrições da grande cidade com suas fortificações maciças, seus templos e palácios prodigamente ornamentados, a alta torre do templo, e seus "jardins suspensos" que se erguiam terraço sobre terraço, e que eram pelos gregos tidos como uma das sete maravilhas do mundo antigo.

11. Qual seria a natureza do reino que seguiria a Babilónia?

"E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu." Dan. 2: 39, prim. parte.

12. Quem foi o último rei babilónio?

"Naquela mesma noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus. E Dario, o Medo, ocupou o reino, na idade de sessenta e dois anos." Dan. 5:30 e 31. Ver também Dan. 5:1 e 2.

13. A quem foi dado o reino de Belsazar?

"Dividido foi o teu reino, e deu-se aos medos e aos persas." Dan. 5:28.

14. Pelo que, na grande estátua, é representado o Império Me- do-Persa?

"O seu peito e os seus braços de prata." Dan. 2:32.

15. Pelo que, na estátua, é representada a Grécia, reino que sucedeu a Média-Pérsia?

"O seu ventre e as suas coxas de cobre." Dan. 2:32. "E um terceiro reino, de metal, o qual terá domínio sobre tôda a Terra." Dan. 2:39.

16. Que se diz do quarto reino?

"E o quarto reino será forte como ferro; pois como o ferro esmiúça e quebra tudo, como o ferro quebra todas as coisas, ele esmiuçará e quebrantará." Dan. 2:40.

17. Que texto mostra que os imperadores romanos dominavam o mundo?

"E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse." S. Luc. 2:1.

Empregando o mesmo simbolismo e imagem da Escritura, o historiador profano Gibbon assim descreve as conquistas de Roma: "As armas da república, algumas vezes vencidas na batalha, sempre vitoriosas na guerra, avançavam com passos rápidos para o Eufrates, o Danúbio, o Reno e o oceano; e as imagens de ouro, ou prata, ou cobre, que serviam para representar as nações e seus reis, foram sucessivamente despedaçadas pela férrea monarquia romana."— Decline and Fali of the Roman Empire, Cap. 38, par. 1, sob Observações Gerais, fim do capítulo.

18. Que indicava a mistura de barro e ferro nos pés e dedos da estátua?

"E quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, será um reino dividido." Dan. 2:41.

19. Em que linguagem profética foi indicada a força cambiante dos dez reinos do império dividido?

"E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frá¬gil." Dan. 2:42.

20. Far-se-iam quaisquer esforços para reunir o dividido império de Roma?

"Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro se não mistura com o barro." Dan. 2:43.

Carlos Magno, Carlos V, Luiz XIV e Napoleão tentaram reunir os fragmentos esparsos do Império Romano, mas fracassaram. Por meio de casamentos formaram-se laços com o intuito de fortalecer e ligar o reino fragmentado; mas nenhum conseguiu êxito. Persiste o elemento de desunião. Muitas revoluções políticas e mudanças territoriais ocorreram na Europa desde a queda do Império Romano, em 476 A. D.; mas continua ainda o Estado dividido.

Este notável sonho conforme é interpretado por Daniel, apresenta de maneira a mais concisa, se bem que com inconfundível clareza, a sequência dos impérios do mundo desde o tempo de Nabucodonosor até ao fim da história terrestre e estabelecimento do eterno reino de Deus. A História confirma a profecia. A soberania do mundo foi exercida por Babilónia, desde o tempo deste sonho, até ao ano 603, A. C., quando passou para os medos e persas. A vitória das forças gregas na batalha de Arbela, em 331, A. C., marcou a queda do Império Medo-Persa, tornando-se então os gregos incontestes dominadores do mundo. A batalha da Pidna, na Macedónia, em 168, A. C., constitui o derradeiro esforço organizado para resistir à conquista mundial dos romanos, e nessa época, portanto, a soberania foi transferida dos gregos para os romanos, e foi definitivamente estabelecido o quarto reino. A divisão de Roma em dez reinos é explicitamente predita na visão contida no sétimo capítulo de Daniel, e ocorreu entre os anos 351 A. D. e 476 A. D.

21. Que acontecerá nos dias destes reinos?

"Mas, nos dias destes reis, o Deus do Céu levantará um reino que não será jamais destruído e ... esmiuçará e consumirá todos estes reinos, e será estabelecido para sempre." Dan. 2:44.

Este versículo prediz o estabelecimento de outro reino universal, o reino de Deus. Este reino deve derrubar e suplantar todos os reinos terrestres existentes, e deverá permanecer para sempre. O tempo para o estabelecimento deste reino deveria ser "nos dias destes reis." Isto não se pode referir aos quatro precedentes impérios ou reinos; pois não foram contemporâneos, mas sucessivos: tampouco se pode referir a um estabelecimento do reino por ocasião do primeiro advento de Cristo, em vista de que os dez reinos surgidos das ruínas do Império Romano ainda não existiam então. Deve portanto ser um acontecimento ainda no futuro.

22. Em que declaração contida no Novo Testamento é revelado o estabelecimento do reino de Deus?

"E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no Céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará para todo o sempre." Apoc. 11:15.

23. Pelo que nos foi ensinado que orássemos?

"Venha o Teu reino, seja feita a Tua vontade, assim na Terra como no Céu." S. Mat. 6:10.

24. Que acontecimento está intimamente relacionado com o estabelecimento do eterno reino de Deus?

"Conjuro-te pois diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há-de julgar os vivos e os mortos na Sua vinda e no Seu reino. ..." II Tim. 4:1.

25. Com que oração se encerram as Escrituras?

"Aquele que testifica estas coisas, diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus." Apoc. 22:20.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal