O Milénio - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

O Milénio

A Bíblia Responde > VII – Acontecimentos Vindouros e Sinais dos Tempos
A Bíblia Responde - Capítulo nº 07 - Acontecimentos Vindouros e Sinais dos Tempos

1. Que texto apresenta positivamente o milénio?

"E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar ... e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos." Apoc. 20:4.

2. A quem julgarão os santos, no dizer de S. Paulo?

"Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos? Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? ... Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos?" I Cor. 6:1-3.

Destas passagens da Escritura depreende-se claramente que os santos de todos os tempos cooperarão com Cristo na obra do "juízo" durante o milénio.

3. Sobre que profecia baseou S. Paulo sua declaração?

"Eu olhava, e eis que esta ponta fazia guerra contra os santos, e os vencia. Até que veio o ancião de dias, e foi dado o juízo aos santos do Altíssimo." Dan. 7:21 e 22.

4. Quantas ressurreições haverá?

"Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação." S. João 5:28 e 29.

5. Que classe somente participa da primeira ressurreição?

"Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte." Apoc. 20:6.

6. Quando Cristo vier, que fará Ele com os santos?

"Virei outra vez e vos levarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também." S. João 14:3.

Noutras palavras, Cristo os levará para o Céu, para ali viverem e reinarem com Ele durante mil anos.  

0 milénio é o período final da grande semana de tempo, divino — um grande sábado de repouso para a Terra e para o povo de Deus.

Vem em seguida à terminação da era evangélica, e precede o estabelecimento do eterno reino de Deus na Terra.

Compreende o que na Escritura é freqüentemente chamado "o dia do Senhor.

É assinalado em cada extremidade por uma ressurreição.

Seu começo é assinalado pelo derramamento das sete últimas pragas, a segunda vinda de Cristo, a ressurreição dos mortos, a prisão de Satanás, e a trasladação dos santos para o Céu; e sua terminação, pela descida da Nova Jerusalém, com Cristo e os santos, do Céu, a ressurreição dos ímpios mortos, a soltura de Satanás, e a destruição final dos ímpios.

Durante os mil anos a Terra jaz desolada; Satanás e seus anjos aqui permanecem; e os santos, com Cristo, empenham-se no julgamento dos ímpios, que é preparatório da retribuição final.

Os ímpios mortos são então ressuscitados; Satanás é solto por um pouco de tempo, e juntamente com a hoste de ímpios cercam o arraial dos santos e a santa cidade, quando então desce fogo do céu, vindo de Deus, e os devora a todos. A Terra é purificada pelo mesmo fogo que destrói os ímpios, e torna-se a morada eterna dos santos.

A terminação do milénio assinalará o início da nova ordem na Terra.

7. Onde, em visão, viu João os santos?

"Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestidos brancos e com palmas nas suas mãos." Apoc. 7:9.

Este texto mostra claramente que os justos são todos levados para o Céu logo após a primeira ressurreição. Isto está de acordo com as palavras de Cristo, em S. João 14:1-3, onde diz: "Vou preparar-vos lugar. E, se Eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também." Pedro quis acompanhar a Jesus àquelas mansões, mas Jesus lhe respondeu: "Para onde Eu vou não podes agora seguir-Me, mas depois Me seguirás." S. João 13:36. Isto esclarece que quando Cristo voltar à Terra para receber o Seu povo, Ele os levará para a casa de Seu Pai, no Céu.

8. Que acontecerá aos ímpios vivos quando Cristo vier?

"E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló; ... no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do Céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem Se há de manifestar." S. Luc. 17:26-30.

9. Que diz a esse respeito o apóstolo S. Paulo?

"Pois que, quando disserem: Há paz e segurança; então lhes sobrevirá repentina destruição, ... e de modo nenhum escaparão." I Tess. 5:3.

Quando Cristo vier, os justos serão libertados e levados para o Céu, e todos os ímpios vivos serão subitamente destruídos, como o foram por ocasião do dilúvio. Para mais prova, ver II Tess. 1:7-9; Apoc. 6:14-17; 19:11-21; Jer. 25:30-33. Não haverá ressurreição geral dos ímpios senão ao fim do milénio. Isso deixará a Terra desolada e sem um habitante humano durante esse período.

10. Que descrição faz o profeta Jeremias da Terra durante esse tempo?

"Observei a Terra, e eis que estava assolada e vazia; e os céus, e não tinham a sua luz. Observei os montes, e eis que estavam tremendo; e todos os outeiros estremeciam. Observei e vi que homem nenhum havia e que todas as aves do céu tinham fugido. Vi também que a terra fértil era um deserto, e que todas as suas cidades estavam derribadas diante do Senhor, diante do furor da Sua ira." Jer. 4:23-26.

Por ocasião da vinda de Cristo, a Terra estará reduzida a um estado caótico — a um montão de ruínas. O céu terá desaparecido como um rolo que é enrolado; as montanhas estarão removidas de seus lugares; e a Terra ficará em estado de escuridão, terror, desolação e deserto. Ver Isa. 24:1 e 2; Apoc. 6:14-17.
11. Que diz Isaías acontecerá aos ímpios nessa ocasião?

"E será que naquele dia o Senhor visitará os exércitos do alto na altura, e os reis da Terra sobre a Terra. E serão amontoados como presos numa masmorra, e serão encerrados num cárcere; e serão visitados depois de muitos dias." Isa. 24:21 e 22.

12. Por quanto tempo ficará Satanás preso na Terra?

"E vi descer do Céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, e Satanás, e amarrou-o por mil anos, e lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem." Apoc. 20:1-3.

O termo abismo, Gén. 1:1, aqui empregado, aplica-se à Terra em seu estado desolado, deserto, caótico, escuro e desabitado. Neste estado permanecerá ela durante mil anos. Esta será a tenebrosa prisão de Satanás durante esse período. Aqui, por entre as ossadas dos ímpios mortos, e que sofreram a morte por ocasião da segunda vinda de Cristo; as cidades destruídas, e os destroços e ruínas de toda pompa e poder deste mundo, Satanás terá oportunidade de refletir nos resultados de sua rebelião contra Deus. Mas a profecia de Isaías diz: "Serão visitados depois de muitos dias."

13. Os justos mortos serão ressuscitados por ocasião da segunda vinda de Cristo. Quando serão ressuscitados os outros mortos — os ímpios?

"Os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram." Apoc. 20:5.

Deduz-se daí que o começo e o fim do milénio, são marcados por duas ressurreições.

O termo milénio, que significa mil anos, compreende o tempo em que Satanás estará acorrentado e os homens ímpios e anjos maus deverão ser julgados. Este período é limitado por dois acontecimentos diferentes. Seu começo é marcado pela terminação da graça, o derramamento das sete últimas pragas, a segunda vinda de Cristo, e a ressurreição dos justos mortos. Termina com a ressurreição dos ímpios e sua final destruição no lago de fogo. (Ver o diagrama à pág. 307.)" 

14. Que mudança ocorre na situação de Satanás, ao fim dos mil anos?

"E depois importa que seja solto por um pouco de tempo." Apoc. 20:3.

No fim dos mil anos, Cristo, acompanhado dos santos, vem de novo à Terra, para executar o julgamento dos ímpios, e preparar a Terra, por meio de uma recriação, para ser a morada eterna dos justos. A esse tempo, em resposta ao chamado de Cristo, os injustos mortos de todos os tempos acordarão para a vida. Esta é a segunda ressurreição, a ressurreição da condenação. Os ímpios ressuscitam com o mesmo espírito rebelde que antes possuíam. Então Satanás é solto de seu longo período de cativeiro e inatividade.

15. Logo que os ímpios são ressuscitados, que começa Satanás a fazer?

"E acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, e sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da Terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha." Apoc. 20:7 e 8.

16. Contra quem vão os ímpios fazer guerra, e qual é o resultado?

"E subiram sobre a largura da Terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada, mas desceu fogo do Céu, e os devorou." Apoc. 20:9.

Este é o último ato no grande conflito entre Cristo e Satanás. Toda a raça humana se encontra ali pela primeira e última vez. Ali ocorre a separação eterna dos justos e dos ímpios. Nessa ocasião é executado o juízo divino sobre os ímpios no lago de fogo. Esta é a segunda morte. Ela põe fim à grande rebelião contra Deus e Seu Governo. Ouve-se então a voz de Deus, ao sentar-Se em Seu trono e dizer aos santos: "Eis que faço novas todas as coisas," e das ruínas fumegantes da velha Terra surgem ante os olhares extasiados de milhões de remidos, "um novo céu e uma nova Terra," em que encontrarão uma herança eterna e uma eterna morada.

O milénio é o grande sábado de repouso, tanto para a Terra como para o povo de Deus. Por seis mil anos a Terra e seus habitantes estiveram gemendo sob a maldição do pecado. O milénio, o sétimo milhar de anos, será um sábado de repouso e libertamento; pois que diz o profeta relativamente à Terra: "Todos os dias da desolação repousou." II Crón. 36:21. "Portanto resta ainda um repouso para o povo de Deus." Heb. 4:9. Isto precede o estado novo da Terra.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal