Estar salvo, é mais do que ser um bom membro de igreja - Estudos Bíblicos Adventistas

Ser Cristão, é ser Discípulo do Cristo.
Ir para o conteúdo

Estar salvo, é mais do que ser um bom membro de igreja

Reflexões Cristãs
Reflexões Cristãs
A parábola das dez virgens ensina-nos a grande lição de que, na vida espiritual, ninguém pode emprestar a sua experiência a outro. A salvação é um assunto completamente pessoal.

Os dois grupos de virgens eram parte da mesma igreja. Cantavam e cumpriam os seus deveres de bons membros da igreja. Aparentemente as dez eram iguais por fora. Davam bom testemunho da sua fé. Vestiam-se correctamente e alimentavam-se respeitando os princípios de saúde. Tudo parecia perfeito em tempo de paz. Na crise, a diferença saltou à vista.

O esposo aproximava-se. Era hora de sair ao encontro do amado. Era ele o motivo da grande esperança. Mas o que foi para um grupo motivo de alegria e regozijo tornou-se para o outro causa de desespero e medo. As virgens loucas tinham vivido toda a vida em função do evento. As prudentes tinham vivido em função do noivo. Os que vivem em função do acontecimento só se preparam na proximidade dos factos. Os que vivem em função do noivo vivem permanentemente preparados.

“Ajudem-nos, por favor” gritaram as virgens loucas. E as prudentes com tristeza exclamaram: “Não, pois de certo modo não chegaria para nós e para vós. Ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.”

Tarde demais. O tempo tinha passado. Aquelas virgens nunca compreenderam que a essência do cristianismo é uma vida de permanente comunhão e dependência de Cristo. Correram a procurar a solução para o problema, bateram às portas, choraram, tentaram resolver o problema com as suas próprias mãos, mas chegaram tarde. As portas estavam fechadas. “Abram-nos por favor!” Gritaram. Do outro lado ouviram a voz do noivo: “Em verdade vos digo, não vos conheço”.

“Não nos conhece? Como, se o nosso nome está no livro da igreja? Se tínhamos cargos na igreja, guardávamos o sábado, devolvíamos o dízimo e cantávamos no coro da igreja?!”   
“É possível filho”, dirá Jesus. “é possível que seja assim, mas não convivias comigo. Vivias preocupado em conhecer a igreja, vivias para a igreja, eras um bom membro da igreja. Na opinião da igreja tens uma boa nota! Mas tu não passavas nenhum tempo comigo. Tu, não Me buscavas cada dia, não andavas comigo. Eu não te conheço”.

A pergunta desta manhã é: “Elas perderam-se porque eram bons membros de igreja?” Não. Não há nada de mal em viver preocupado em ser bom membro da igreja. O problema é pensar que isto é o suficiente para ser salvo e esquecer o que é realmente importante.

Voltar para o conteúdo