As Sete Últimas Pragas - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

As Sete Últimas Pragas

A Bíblia Responde > VI – A Segura Palavra dos Profetas
A Bíblia Responde - Capítulo nº 06 - A Segura Palavra dos Profetas

Qual é a final advertência divina contra o falso culto?

"Se alguém adorar a besta, e sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus que se deitou, não misturado, no cálice da Sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro." Apoc. 14:9 e 10.

Durante o tempo de provação a ira de Deus é sempre temperada, ou misturada, com misericórdia. Assim o profeta Habacuque ora: "Na ira lembra-Te da misericórdia." Hab. 3:2. A ira de Deus sem ser acompanhada de misericórdia só é derramada quando a misericórdia houver cumprido sua obra, e o mal atingido o limite, não havendo mais remédio. Ver Gên. 6:3; 15:16; 19:12 e 13; II Crôn. 36:16; S. Mat. 23:37 e 38; S. Luc. 19:42-44; II S. Ped. 2:6; S. Jud. 7.

2. Em que é consumada a ira de Deus?

"E vi outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos, que tinham as sete últimas pragas; porque nelas é consumada a ira de Deus." Apoc. 15:1.

3. Como descreve Joel o dia do Senhor?

"Ah! aquele dia! porque o dia do Senhor está perto, e virá como uma assolação do Todo-poderoso." "Porque o dia do Senhor é grande e mui terrível, e quem o poderá sofrer?" Joel 1:15; 2:11.

4. Que disse Daniel, desse tempo?

"E haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o Teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro." Dan. 12:1. Ver Ezeq. 7:15-19.

As sete últimas pragas serão as mais terríveis calamidades que já sobrevieram aos homens. Como Acabe acusou Elias de ser o causador das calamidades de Israel (I Reis 18:17 e 18), assim, no tempo de tribulação, os ímpios e os que se separaram do Senhor enfurecer-se-ão contra os justos, acusá-los-ão de serem os causantes das pragas, e procurarão destruí-los como fez Hamã com os judeus. Ver Ester 3:8-14. Mas Deus maravilhosamente livrará o Seu povo nesse tempo, como o fez então.

5. Qual será a primeira praga, e sobre quem cairá?

"E foi o primeiro, e derramou a sua salva sobre a terra, e fez-se uma chaga má e maligna nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem." Apoc. 16:2.

6. Que constituirá a segunda praga?

"E o segundo anjo derramou a sua salva no mar, que se tornou em sangue como de um morto, e morreu no mar toda a alma vivente." Apoc. 16:3.

7. Que será a terceira praga?

"E o terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue'' Apoc. 16:4.

A segunda praga atinge o mar. A terceira praga se aproxima das habitações humanas, e atinge a terra. As fontes das águas são contaminadas.

8. Por que, nessas pragas, o Senhor dá aos homens sangue a beber?

"Visto como derramaram o sangue dos santos e dos profetas, também Tu lhes deste o sangue a beber; porque disto são merecedores." Apoc. 16:6.

Nisto é revelada a aversão de Deus à opressão e perseguição. As pragas constituem a reprovação de Deus contra tremendas formas de pecado.

9. Que constituirá a quarta praga?

"E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o Sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo." Apoc. 16:8. Ver Joel 1:16-20.

O culto ao Sol é a mais antiga e mais generalizada de todas as formas de idolatria. Nessa praga Deus manifesta Sua desaprovação por essa forma de idolatria. Aquilo que fora adorado como deus se torna em praga e tormento. Assim foi nas pragas do Egito. O que os egípcios haviam adorado se tornou então em flagelo em vez de proveito e bênçãos.

10. Arrepender-se-ão os homens à vista de tão terrível juízo?

"E os homens foram abrasados com grandes calores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para Lhe darem glória." Apoc. 16:9.

11. Que será a quinta praga?

"E o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e eles mordiam as suas línguas de dor." Apoc. 16:10.

Esta praga fere a própria sede da grande apostasia dos últimos dias, o papado. Assemelhar-se-á sem dúvida à praga idêntica no Egito, que era uma escuridão que podia "ser sentida." Êxo. 10:21 a 23. Por essa praga, o despotismo iníquo, arrogante e apóstata que se diz possuir toda a verdade, e a luz do mundo, é amortalhado nas trevas da meia-noite.

12. Que ocorre sob a sexta praga?

"E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do Oriente." Apoc. 16:12.

Isto, compreendemos, se refere à extinção do Império Turco pelas grandes potências do mundo, como passo preparatório para a batalha do Armagedom.

13. Que congrega as nações para a batalha do Armagedom?

"E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demónios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus todo-poderoso. ... E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom." Apoc. 16:13-16.

Esta passagem revela ser o espírito de Satanás que incita os homens para a guerra, e explica porque as grandes nações do mundo fazem tais preparativos para a luta. O dragão representa o paganismo; a besta, o papado; e o falso profeta, o protestantismo apostatado -— as três grandes apostasias religiosas desde os tempos do dilúvio. Ver a nota à pág. 255.

14. Neste tempo, que evento estará iminente?

"Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda os seus vestidos, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas." Apoc. 16:15.
15. Que ocorrerá ao ser derramada a sétima praga?

"E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, ... E houve vozes e trovões, e relâmpagos, e um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sobre a Terra; tal foi este tão grande terramoto. E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram." Apoc. 16:17-19.

16. Que acompanha o terramoto?

"E sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva, pedras de peso de um talento; e os homens blasfemaram de Deus por causa da praga da saraiva: porque a sua praga era mui grande." Apoc. 16:21. Ver Jó 38:22 e 23; Sal. 7:11-13.

17. Que será o Senhor para o Seu povo a esse tempo?

"E o Senhor bramará de Sião, e dará a Sua voz de Jerusalém, e os céus e a Terra tremerão; mas o Senhor será o refúgio do Seu povo, e a fortaleza dos filhos de Israel." Joel 3:16. Ver Jer. 25:30 e 31; Ageu 2:21; Heb. 12:26; Sal. 91:5-10.

"Para preparar Seu povo e o mundo para esses tremendos juízos, o^ Senhor, como nos dias de Noé, envia uma mensagem de advertência, a toda nação, tribo, língua, e povo." Ver Apoc. 14:6-10.

18. Justamente antes de serem derramadas as pragas, que convite dirige Deus a Seu povo que ainda está em Babilônia?

_ "E ouvi outra voz do Céu, que dizia: Sai dela, povo Meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao Céu, e Deus Se lembrou das iniquidades dela." Apoc. 18:4 e 5. Ver Gên 19:12-17; Jer. 51:6; e pág. 211.

A infinita misericórdia de Deus é revelada nas mensagens de advertência e admoestação que lhes manda. Embora Seu povo professo se tenha d’Ele apartado e a geral apostasia tenha arruinado grandemente a Igreja Cristã, Ele reconhece que em todas as organizações ainda há homens e mulheres sinceros que deploram a apos¬tasia prevalecente. A esses que amam a verdade Deus chama Seu povo, e os convida para se separarem do pecado e das associações pecaminosas, para que não sejam participantes do juízo que cairá sobre os ímpios.

19. De que maneira inesperada cairão as pragas sobre a moderna Babilónia?

"Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, e o pranto, e a fome; e será queimada no fogo; porque é forte o Senhor Deus que a julga, ... pois numa hora veio o seu juízo." Apoc. 18:8-10.

20. Que fome virá a esse tempo aos que rejeitarem as mensagens divinas de misericórdia?

"Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a Terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. E irão vagabundos de um mar até outro mar, e do Norte até ao Oriente: correrão por toda a parte, buscando a Palavra do Senhor, e não a acharão." Amós 8:11 e 12. Ver S. Luc. 13:25; Prov. 1:24-26; Heb. 12:15-7.

21. Que anúncio é feito por ocasião do derramamento da sétima praga?

"E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do Céu, do trono, dizendo: Está feito." Apoc. 16:17.

Deus criou o homem para abençoá-lo. Gên. 1:28. Quando Suas bênçãos são vilipendiadas, Ele as retira, para ensinar aos homens sua fonte e seu uso conveniente. Ageu 1:7-11. Juízos são enviados para que os homens aprendam a justiça. Isa. 25:9; I Reis 17:1. O fato de os homens não se arrependerem quando castigados, não é evidência de que Deus tenha deixado de ser misericordioso e per- doador. Demonstram eles simplesmente haver determinado o próprio destino, e que mesmo os mais severos juízos de Deus não levarão os ímpios e impenitentes ao arrependimento.

22. Justamente antes da segunda vinda de Cristo, que solene decreto será expedido, o qual indicará que os casos de todos ja foram decididos?

"Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. E, eis que cedo venho, e o Meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra." Apoc. 22:11 e 12.

Apoc. 15:8, mostra que homem algum pode entrar no templo, no Céu, enquanto estão sendo derramadas as pragas. Cessa toda a mediação em favor dos pecadores. Apoc. 16:11, mostra que não há mais arrependimento depois de terminar o tempo da graça. O derramamento das pragas é o princípio do juízo de Deus contra os ímpios. (Ver Apoc. 18:7 e 8; 16:5 e 6.) As pragas são derramadas sem mistura de misericórdia. (Ver Apoc. 14:10.) São a expressão da justiça de Deus. (Apoc. 16:5-7.)

23. Que salmos parecem haver sido escritos especialmente para conforto e animação do povo de Deus durante o tempo das sete últimas pragas?

Salmo 91 e 46. Ver também Isa. 33:13-17.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal