As montanhas em Mateus - Estudos Bíblicos Adventistas

Ser Cristão, é ser Discípulo do Cristo.
Ir para o conteúdo

As montanhas em Mateus

Reflexões Cristãs
Reflexões Cristãs
Parece que as montanhas ocupam um lugar especial em Mateus. Ele é o único que nos diz que Jesus pregou o Seu famoso Sermão, a constituição do Reino dos Céus, numa montanha (cap. 5:1). Era o monte das bem-aventuranças, o monte da iniciação. Logo no início do engelho de Mateus vemos Jesus numa montanha.

A última visão de Jesus que encontramos neste evangelho, de novo O apresenta numa montanha. O Senhor ressuscitado, vencedor da morte ordena aos Seus seguidores que vão a todo o mundo com as boas novas do reino. As Suas palavras estão cheias de autoridade: «É-me dado todo o poder nos céus e na terra». São também uma ordem divina: “Ide…, fazei discípulos… baptizando-os… ensinando-os”. Além disso, vibram, cheias de segurança: «Eis que eu estou convosco todos os dias, até ao fim do mundo» (Mat. 28:18-20).

Esse é o monte da missão.

Descobrimos que Mateus menciona mais duas montanhas. Ao contrário das outras duas, estas também aparecem mencionadas por Outros autores.
Perto do fim do Seu ministério, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e . João e levou-os «a um monte alto» (cap. 17:1). Aí, transformou-Se diante deles. O Seu rosto resplandecia como o sol e as Suas roupas eram tão brancas como a luz. Moisés e Elias falavam com Ele acerca da Sua Futura paixão. Esta cena era um prenúncio da cruz, e estavam a preparál’O para ela.

Esse foi o monte da transfiguração.

Resta-nos um monte: o Calvário. «Chegaram a um lugar chamado Gólgota, que significa: lugar da caveira» (cap. 27:33). Ali morreu — Ele, que era o Filho de Deus.

Rude lenho se ergueu, sobre ele desceu

negro manto de trevas e dor.

Mas eu amo essa cruz, sobre a qual meu Jesus

deu a vida, por mim pecador…

Vamos ao monte com Jesus.
Voltar para o conteúdo