Andando como Ele andou - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Andando como Ele andou

A Bíblia Responde > VX – O Sábado
A Bíblia Responde - Capítulo nº 09 - O Sábado

1. Que maneira de viver cristão foi-nos apresentada pelo próprio Jesus?

“Aquele que diz que está n’EIe, também deve andar como Ele andou."

I S. João 2:6. “Deixando-nos o exemplo, para que sigais as Suas pisadas.” I S. Ped. 2:2l.

2. As pisadas que Jesus nos apontou para seguirmos, conduzem invariavelmente pelo caminho dos mandamentos de Deus?


“Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai, e permaneça no Seu amor.” S. João 15:10. “Porque este é o amor de Deus, que guardemos os Seus mandamentos.” I S. João 523.

3. O caminho é hoje o mesmo que quando Jesus andou na Judeia?

“Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente.” Heb. 13:8.

4. Ao mostrar-se que Jesus Cristo, para nosso exemplo, descansou no sétimo dia e o abençoou e santificou, muitos perguntam: “Por que, então, os eruditos e clérigos não descobriram que não existe autoridade bíblica para a santificação do primeiro dia?

A resposta é que eles descobriram isso, e têm-no liberalmente declarado.

O TESTEMUNHO DE HOMENS EMINENTES

5. Os excertos a seguir são de afamados clérigos, literatos e eminentes escritores, que em sua totalidade guardaram o domingo por ser costume da Igreja. No entanto dão eles testemunho de não haver para esse dia um mandamento bíblico.

TESTEMUNHOS DE FONTE CATÓLICA ROMANA

Catholic Mirror (O Espelho Católico) de 23 de Setembro de 1893:

“A Igreja Católica, mais de mil anos antes da existência de um único protestante, em virtude de sua divina missão, mudou o dia de sábado para domingo.”

Arcebispo D. Duarte Leopoldo, em Concordância dos Santos Evangelhos, pág. 146: “Se devemos repelir a tradição, e aceitar somente o que está na Bíblia, como dizem os protestantes, por que aceitam eles a santificação do domingo, o batismo das crianças e outras práticas que não constam da Escritura Sagradas”
Catecismo Doutrinal, pelo Rev. Stephen Keenan, pág. 174:

“Perg. _ Tendes qualquer outra maneira de provar que a Igreja tem poder para instituir festas por preceito?

“Resp. _ Não tivesse ela esse poder, e' não poderia haver feito aquilo em que concordam todos os religionistas modernos _ não poderia haver substituído a observância do sábado do sétimo dia da semana, pela do domingo, o primeiro dia, mudança para a qual não há autoridade escriturística.”

The Con'vert's Cathecism of Catholic Dootrine (Catecismo da Doutrina Católica para os Conversos), pelo Padre Peter Geierrnan, C. SS. R., pág. 50, segunda edição, 1910, obra que recebeu a “bênção apostólica” do papa Pio X, em Janeiro de 1910:

“Perg. _ Qual é o dia de descanso?

“Resp. _ O dia de descanso é o sábado.

“Perg. _ Por que observamos o domingo em vez do sábado?

“Resp. _ Observamos o domingo em vez do sábado porque a Igreja Católica, no Concílio de Laodicéia (336 A. D.), transferiu a solenidade do sábado para o domingo."

Cônego Hugo Bressane de Araújo, em Perguntas e Respostas, págs. 22 e 23.

“Perg. _ Que dia da semana manda a Bíblia santificar?

“Resp. _ O sábado. Eis as passagens bíblicas: [0 autor cita a seguir Êxo. 20:8-11; 31:14 e 15; Deut. 5:12-14.]

“Perg. Mas a Bíblia manda observar o domingo em vez do sábado?

“Resp. _ Não.

“Pery Quem mudou o dia do Senhor, do sábado para o domingo?

“Resp A Igreja Católica.

“Perg. _ Mas os protestantes observam o descanso no domingo?

“Resp. _ Então neste ponto seguem a tradição católica.”

Cardeal Gibbons, em Faith of Our Fathers (A Fé de Nossos Pais), edição de 1893, pág. 111:

“Podereis ler a Bíblia de Génesis ao Apocalipse, e não encontrareis uma única linha que autorize a santificação do domingo.

As Escrituras ordenam a observância religiosa do sábado, dia que nós nunca santificamos.”

Padre Júlio Maria, em Ataques Protestantes, pág. 81:

“Em parte nenhuma figura o domingo como dia do Senhor....

Nós, católicos, romanos, guardamos o domingo, em lembrança da ressurreição de Cristo, e por ordem do chefe da nossa igreja, que preceitua tal ordem do sábado ser do Antigo Testamento, e não obrigar mais no Novo Testamento.”

TESTEMUNHOS DE FONTE PROTESTANTE

Dr. Lyman Abbot, em Christian Union, de 26 de junho de 1890:

“A noção corrente de que Cristo e Seus apóstolos mediante Sua autoridade substituíram o sétimo dia pelo primeiro, não tem absolutamente base no Novo Testamento.”

Bispo Seymour, da Igreja Episcopal, em Why We Keep Sunday

(Porque Guardamos o Domingo): “Fizemos a mudança do sétimo dia para o primeiro, do sábado para o domingo, por autorização da santa Igreja, Católica, Apostólica de Cristo.”

Sir Willia/m. Domville, em Examiiiation of Six Texts (Exame de seis Textos), pág. 291: “Séculos da era cristã passaram-se antes que o domingo fosse [geralmente] observado pela igreja cristã em lugar do sábado. A História não nos fornece uma única prova ou indicação de que fosse [oficialmente] observado antes do edito dominical de Constantino, em 321 de nossa era.”

Dwight (presbiteriano), em Theology Explained and Deƒended, (Teologia Explicada e Defendida), Vol. 4, pág. 40: “O sábado cristão (domingo) não se encontra na Escritura, e não era pela igreja primitiva chamado o sábado.”

Fowler (congregacional), em Mode and Subjects of Baptism (Maneira e Assuntos do Baptismo): “Näo existe na Bíblia mandamento que requeira de nós a observância do primeiro dia da semana como sendo o sábado cristão.” A Rev. Amós Birmey (metodista), em Theological Compend (Compêndio Teológico), págs. 180 e 181: “É certo não haver mandamento positivo para o batismo infantil .... Tampouco o há para santificar o primeiro dia da semana.”

ENCICLOPÉDIAS E MANUAIS DE IGREJAS

Enciclopédia Chambers, artigo Sábado: “Por nenhum dos Pais antes do quarto século é ele [o primeiro dia da semana] identificado como sendo o sábado; nem o dever de observa-lo se alicerça quer no quarto mandamento quer em preceito ou exemplo de Cristo ou de Seus apóstolos. Inquestionavelmente a primeira lei, quer eclesiástica quer civil, mediante que se sabe haver sido ordenada a observância sabática daqueles dias, é o edito de Constantino, em 321 de nossa era .... Não foi senão no ano 538 que, por autoridade eclesiástica (3.° Concílio de Orleans) se recomendou a abstenção dos trabalhos do campo, em vez de permiti-los, e isso feito expressamente no sentido de o povo dispor de mais folga para ir à igreja e fazer suas orações.”

Enciclopédia Britânica, artigo Domingo: “Foi Constantino que primeiro legislou sobre a observância do domingo, e, segundo Eusébio, determinou que esse dia fosse regularmente celebrado em todo o império romano.”

Rev. Ed. T. Hiseox, autor do Manual da Igreja Batista: “Havia e há um mandamento que manda santificar o sábado, mas esse sábado não era o domingo. Dir-se-á, entretanto, e com alguma demonstração de triunfo, que o sábado foi transferido do sétimo dia para o primeiro dia da semana, com todos os seus deveres, privilégios e sanções. Sinceramente desejoso de informação sobre este assunto, que estudei por muitos anos, pergunto: Onde é possível encontrar-se o registo de uma tal mudança? Não no Novo Testamento, absolutamente não. Não existe prova escriturística da mudança da instituição sabática do sétimo dia para o primeiro dia da semana.”

C'ox's Sabbath Manual, citando Augsburg Confession of Faith, documento luterano, seção 10, da parte 2: “A observância do dia do Senhor (domingo) não se baseia em nenhum mandamento de Deus, mas sim na autoridade da Igreja.”

6. Que influência, tanto a Bíblia como a História mostram haver estado em operação na igreja imediatamente depois dos dias apostólicos?

“Dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.” Atos 20:30.

“No intervalo entre os dias dos apóstolos e a conversão de Constantino, a comunidade cristã mudou de aspecto .... Ritos e cerimonias de que nem Paulo nem Pedro haviam ouvido, entraram sorrateiramente em uso, reivindicando depois a dignidade de instituição divina.”--Dr. W. D. Killens's (presbiteriano), The Ancient Church, prefácio.

7. Que disse Cristo do culto baseado em preceitos de homens?

“Em vão Me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.” S. Mat. l5:9.

8. Que disse Ele seria feito com toda planta que Deus não plantasse?

“Toda a planta, que Meu Pai celestial não plantou, será arrancada.” S. Mat. 15:13.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal