A Reforma do Sábado - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Reforma do Sábado

A Bíblia Responde > VX – O Sábado
A Bíblia Responde - Capítulo nº 09 - O Sábado

1. Que espécie de culto diz Cristo resultar das doutrinas baseadas em preceitos de homens?

“Mas em vão Me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.” S. Mat. l5:9.

2. Que mandamento disse Cristo» haverem os fariseus invalidado com seus ensinos?

“Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe. Mas vós dizeis: Qualquer que dizer ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim: esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe.” S. Mat. l5:4-6.

3. Qual foi o resultado desse procedimento?

E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus.S. Mat. 15:6.

Pelo oferecimento ou dedicação de propriedade ao serviço do templo, ensinavam eles que a pessoa podia libertar-se dos deveres contidos no quinto mandamento.

4. Que pergunta fizeram os discípulos a Cristo logo depois?

“Sabes que os fariseus, ouvindo essas palavras, se escandalizaram S.Mat. 15:12.

5. Que lhes respondeu o Salvador?

“Ele, porém, respondendo, disse: Toda a planta, que Meu Pai celestial não plantou, será arrancada.” S, Mat. 15:13.

O que ê verdade quanto ao quinto mandamento, é-o também para cada um dos demais. Se pela tradição os homens invalidam qualquer dos outros mandamentos de Deus, as Palavras de Cristo aos fariseus a eles se aplicam. Tornam-se culpados de invalidar o mandamento de Deus e de instituir um culto vão.

6. Quando e por quem foi o sábado instituído?

“Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a Terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.” Exo. 20:11.

7. Quem pretende haver estabelecido a instituição do domingo?

"Perg. - Possui a Igreja [católica] poder para fazer quaisquer alterações nos mandamentos de Deus?

“Resp.-   Em vez do sétimo dia e de outras festividades indicadas pela velha lei, a Igreja prescreveu fossem apertados para o culto divino os domingos e os dias santos; e estes somos obrigados a guardar em consequência do mandamento divino, em substituição ao antigo sábado.”-Catholic Christian Instrueted, pelo Rev. Dr. Challoner, pág. 211.

“Nós, católicos, pois, temos, para a santificação do domingo em substituição ao sábado, precisamente a mesma autoridade que possuímos para todo outro ponto de nosso credo; especialmente, a autoridade 'que é a igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade' (I Tim. 3:15); pelo que vós, que sois protestantes, não possuís realmente autoridade alguma; pois que para isso não existe autoridade na Bíblia, e não consentireis em que ela possa estar em qualquer outra parte. Tanto vós como nós, efectivamente, seguimos nesse ponto a tradição; mas 'nós a seguimos crendo ser ela parte da Palavra de Deus, e a Igreja, sua guarda e intérprete divinamente designada, 'vós a seguis, acusando-a em todo tempo de guia falível e traiçoeira, que muitas vezes 'invalida o mandamento de Deus'."- Clifton, Tracts, Vol. 4, artigo A Question For All Bible Christiaus, pág. 15. (Para mais citações, Ver o estudo da pág. 380 etc.)

8. Quando deve ser finalmente concedida salvação ao povo de Deus?

“Mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo.” I S. Ped. l:5.

9. Estando a salvação de Deus prestes a vir, sobre quem pronuncia Ele uma bênção?

“Assim diz o Senhor: Mantende o juízo, e fazei justiça, porque a Minha salvação está prestes a vir, e a Minha justiça a manifestar-se. Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto: que se guarda de profanar o sábado, e guarda a sua mão de perpetrar algum mal.” Isa. 56:1 e 2.

10. Está esta prometida bênção restrita a qualquer classe de pessoas?

“E aos filhos dos ESTRANGEIROS, que se chegarem ao Senhor, para O servirem, e para amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos Seus, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem o Meu concerto, também os levarei ao Meu santo monte, e os festejarei na Minha casa de oração.” Isa. 5626 e 7.

Ressalta desses textos que no último dia, quando os homens estiverem esperando o aparecimento do Salvador, será feito um convite aos que realmente amem o Senhor, para separarem-se do mundo, observarem o sábado verdadeiro, e apartarem-se do mal.

11. Que ordena Deus aos Seus pastores para fazerem neste tempo?

“Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao Meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados.” Isa. 58:1.

12. Que mensagem de reforma do sábado envia Deus?

“Se desviares o teu pé do sábado, e de fazer a tua vontade no Meu santo dia, e se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do Senhor digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falar as tuas próprias palavras, então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da Terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse." Isa. 58:13 e 14.

Mesmo pela maioria dos professos cristãos, o sábado do Senhor não é agora chamado santo e digno de honra. É por muitos, estigmatiza do de “judeu”. O Senhor previu como isso sucederia nesta época, e inspirou o profeta a escrever: Se desviares o teu pé do sábado.” Esta expressão é forte, e indicadora de que muitos estariam pisando o dia de Deus, fazendo nele sua própria vontade, em vez de buscar e honrar ao Senhor pela santificação do sábado.

13. Como serão chamados os que se empenharem nessa reforma?

“E chamar-te-ão reparador das roturas, e restaurador de veredas para morar.” Isa. 58:12.

14. Que diz outro profeta haverem feito entre o povo de Deus professos ensinadores?

“Os seus sacerdotes transgridem a Minha lei, e profanam as Minhas coisas santas; entre o santo e o profano não fazem diferença, nem discernem o impuro do puro; e de Meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles.” Ezeq. 22:26.

15. Que têm eles feito para manter suas teorias?

“E os seus profetas têm feito para eles reboco de cal não adubada, vendo vaidade, e predizendo-'lhes a mentira, dizendo: Assim diz o Senhor Jeová; sem que 0 Senhor tivesse falado.” Ezeq 22:28.

Cal não adubada é a indevidamente trabalhada, e por isso não fará liga nem dará prova satisfatória. Assim sucede com os motivos apresentados para a observância do domingo, em lugar do sábado bíblico, ou sétimo dia. Não somente são erróneos e indefensáveis em si mesmos, mas inteiramente inconsistentes, destrutivos uns dos outros. São como as testemunhas empregadas pelos líderes judeus para condenar a Cristo. Dos tais diz o registo divino: “E os principais dos sacerdotes e todo o concílio buscavam algum testemunho contra Jesus, para O matar e não o achavam. Porque muitos testificaram contra Ele, mas os testemunhos não eram conformes.” S. Mar. 14;55 e 56. A falta de concordância entre eles era em si mesma uma prova da falsidade de seu testemunho. Em nada, talvez, é a falta de concordância melhor ilustrada do que nas razões apresentadas para observância do domingo. Note-se o seguinte:

Um diz que o sábado foi mudado do sétimo para o primeiro dia da semana.

Outro diz que o mandamento do sábado impõe só um dia de repouso depois de seis de trabalho, e por isso não houve troca do mandamento.

Raciocinam alguns que todos deveriam observar o domingo, porque, como dizem, conquanto Deus não tenha designado um dia especial, não obstante é necessária a concordância; e o ter qualquer dia como sendo o sábado, equivaleria a não ter sábado algum. Outros, com o fito de evadirem-se aos reclamos da lei de Deus, asseveram que o preceito do sábado é uma daquelas ordenanças que nos eram contrárias contra nós, apagadas e pregadas na cruz. Entretanto, admitem que um dia de repouso e convocação é necessário, e, portanto o dia da ressurreição de Cristo, ao que dizem, foi escolhido.

Outra classe diz que crê ser impossível saber qual seja o sétimo dia, sem que, entretanto, tenham dificuldade alguma em asseverar qual é o primeiro.»

Alguns têm a ousadia de declarar que o domingo é o sétimo dia da criação.

Outros, com igual certeza, dizem que os que observam o sétimo dia estão buscando ser justificados pela lei, e ficam fora da graça.

Outra classe, de opiniões mais liberais, diz crer que cada pessoa deva seguir sua própria vontade, observando um dia ou outro, ou dia nenhum.

Ainda como se houvessem atingido o grande desiderato, ou achado o elo que lhes falta no argumento, homens dotados de inteligência acima da comum, costumam declarar que é impossível observar o sétimo dia num mundo redondo e em movimento; no entanto, por mais estranho que pareça, não encontram dificuldade alguma na observância do domingo em qualquer parte, e crêem que esse dia deve ser observado em todo mundo!

Por fim, e mais terrível e presumidamente do que todos os outros, alguns, como o Herodes outrora na matança de todas as crianças de Belém para assegurar a morte de Cristo, chegaram a ensinar que todos os mandamentos foram abolidos, para assim evadirem-se à obrigatoriedade contida no quarto. Como no caso de Herodes, porém, o Ungido de Deus escapou do golpe mortal desse rei ímpio, assim, no juízo, terão que enfrentar a Deus no tocante ao quebramento de Sua lei, e verificarão que o preceito do sábado ali está imutável como o resto.

Disse Cristo: “Qualquer pois que violar um destes mais pequenos mandamentos, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos Céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos Céus.” S. Mat. 5:19.

16. Que diz o Senhor irá acontecer com essa parede rebocada com cal não adubada?

“Dize aos que a rebocam de cal não adubada que ela cairá: haverá uma grande pancada de chuva, e vós, 6 pedras grandes de saraiva, caireis, e um vento tempestuoso a fenderá.” Ezeq. 13:11.

17. Quando cairá essa saraiva?

“Entraste tu até aos tesouros da neve, e viste os tesouros da saraiva, 'que Eu retenho até ao tempo da angústia, até ao dia da peleja e da guerra?” Jó 38:22 e 23.

18. Sob qual das sete pragas cairá esta saraiva?

“E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e as cidades das nações caíram; e toda a ilha fugiu; e os montes não se acharam. E sobre os homem  caiu do céu uma grande saraiva, pedras de peso de um talento." Apoc. 16:17 a 21.

19. A fim de preparar o Seu povo para esse tempo terrível, que espera Deus que `Seus pastores façam?

“Não subistes às brechas, nem reparastes as fendas da casa de Israel, para estardes na peleja no dia do Senhor.” Ezeq. l3:5.

20. Em vez de buscar tapar a brecha feita na lei de Deus [a perda do sábado], e assim reparar a fenda, que têm feito eles?

Vêem vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O Senhor disse; quando o Senhor os não enviou; e fazem que se espere cumprimento da Palavra.” Ezeq. 13:6.

21. Durante estas cenas finais, que mensagem está Deus enviando ao mundo para desviar os homens do culto falso para o culto do Deus verdadeiro e vivo?

“Temei a Deus e dai-Lhe glória; porque vinda é a hora do Seu juízo. E adorai Aquele que fez o céu, e a Terra, e o mar, e as 'fontes das águas.   Caiu, caiu Babilónia, aquela. grande cidade, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição.   Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado no cálice da Sua ira.” Apoc. 14:7-10.

Esta é a última mensagem evangélica a ser transmitida ao mundo antes que o Senhor venha. Ao tempo em que for pregada se formarão duas classes de povo: uma que terá o sinal da besta (o papado), e a outra que guardará os mandamentos de Deus, e terá o Seu selo, o sábado do quarto mandamento.

22. Que mais fez Jesus no dia do sábado, além de assistir aos cultos religiosos e neles tomar parte?

“O qual andou fazendo bem.” Atos 10:38. Ver S. Mat. 8:14-17;12:l-15; S. Mar. 2:23-28; 3:1-6; S. Luc. 6:1-ll; 13:11-17; l4:1-6; S. João 5:1-18; 9:1-41.

Ao estudarmos a vida de Cristo, verificamos que não fez do dia do sábado um dia de ociosidade, nem tão pouco um dia só dedicado ao culto público ou particular, mas de serviço activo e de bênçãos para outros. Nesse dia, especialmente andava Ele fazendo bem, atendendo aos doentes, e proporcionando alivio aos que havia muito eram presa de Satanás. S. Luc. 13:15 e 16; S. João 5:5 e 6. E como é Ele o nosso modelo em todas as" coisas, nós, também, como Ele, devemos buscar fazer do sábado um dia de auxílio e bênção para outros. Desatar os laços da impiedade, aliviar os fardos pesados, dar de comer aos famintos, vestir os nus e dar liberdade aos presos, é o jejum por Deus escolhido, e a observância do sábado que Lhe é mais aceitável. Isa. 58:1-12. Nessa espécie de trabalho e ministério há margem para uma universal reforma do sábado.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal