A Queda da Moderna Babilónia - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Queda da Moderna Babilónia

A Bíblia Responde > VI – A Segura Palavra dos Profetas
A Bíblia Responde - Capítulo nº 06 - A Segura Palavra dos Profetas

1. Que anunciação se segue imediatamente à mensagem da hora do juízo de Apoc. 14:6 e 7?
"E o outro anjo seguiu dizendo: Caiu, caiu Babilónia, aquela grande cidade." Apoc. 14:8, primeira parte.

A Queda de Babilónia Antiga

2. Que razão é dada para a queda de Babilónia antiga?

"Que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição." No mesmo versículo, a última parte.

3. Como foi predita a subversão da antiga Babilónia?

"E Babilónia, o ornamento dos reinos, a glória e a soberba dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou." Isa. 13:19.

4. Que convite foi feito para sair de Babilónia?

"Fugi do meio de Babilónia, e livre cada um a sua alma; não vos destruais a vós na sua maldade; porque este é o tempo da vingança do Senhor; Ele lhe dará a sua recompensa." Jer. 51:6.

5. Que fez a todas as nações a antiga Babilónia?

"Babilónia era um copo de ouro na mão do Senhor, o qual embriagava a toda a Terra: do seu vinho beberam as nações; por isso as nações enlouqueceram." Jer. 51:7.

6. Qual foi o efeito desta apostasia?

"Num momento caiu Babilónia, e ficou arruinada: gemei sobre ela, tomai bálsamo para a sua dor, porventura sarará." Jer. 51:8.

7. Justamente antes da queda de Babilónia, que fez seu rei?

"O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus grandes e bebeu vinho na presença dos mil." Dan. 5:1.

8. Por meio de que ordem repudiou o rei a religião ensinada em Babilónia por Daniel e por outros que temiam a Deus?

"Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os vasos de ouro e de prata, que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado do templo que estava em Jerusalém, para que bebessem por eles o rei, e os seus grandes, as suas mulheres e concubinas." Dan. 5:2.

9. Que assinalou o auge da apostasia de Babilónia?

"Então trouxeram os vasos de ouro, que foram tirados do templo, da casa de Deus, que estava em Jerusalém, e beberam por eles o rei, os seus grandes, as suas mulheres e concubinas." Dan. 5:3.

10. Enquanto bebiam vinho, que deuses honravam?

"Beberam o vinho, e deram louvores aos deuses de ouro, e de prata, de cobre, de ferro, de madeira e de pedra." Dan. 5:4.

11. Que ocorreu em seguimento dessa completa apostasia?

"Naquela mesma noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus. E Dario, o medo, ocupou o reino, na idade de sessenta e dois anos." Dan. 5:30 e 31.

O evangelho do reino, foi pregado em Babilónia (ver o estudo "O Sonho de Nabucodonosor," pág. 165), e Nabucodonosor foi levado a conhecer e adorar a Deus. Mas depois da morte de Nabucodonosor, Babilónia novamente voltara à idolatria, e essa apostasia tornara- se irredutível ao usar Belsazar os vasos sagrados, da casa de Deus, dedicados à adoração de Deus, para neles beber o vinho de Babilónia enquanto prestava adoração aos deuses falsos. Apareceu então a mão escrevendo na parede e sobreveio a queda de Babilónia antiga.

Babilónia Moderna

12. Nas visões de S. João, que interpretação é dada à mulher que se assentava sobre muitas águas?

"E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da Terra." Apoc. 17:18.

A grande cidade que imperava sobre os reis no tempo de S. João era Roma, e aquela cidade deu o nome à organização representada pela mulher, a Igreja de Roma, ou o papado.

13. Nessa mesma profecia, coma é & Igreja de Roma, o papado, designada como Antitípo da antiga Babilónia?

"E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilónia, a mãe das prostituições e abominações da Terra." Apoc. 17:5.

14. Que declaração específica dá ênfase a essa identificação?

"Com a qual se prostituíram os reis da Terra; e os que habitam na Terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição." Apoc. 17:2. Ver o versículo 4.

A Igreja de Roma é chamada Babilónia, e sua religião foi um restabelecimento da religião da antiga Babilónia. Ela tem pretensões a um sacerdócio com poderes e privilégios excepcionais, justamente como o fazia a antiga Babilónia. Pelo dogma da imaculada conceição da Virgem Maria, nega haver Deus em Cristo assumido a mesma carne do homem caído, exatamente como o fazia Babilónia antiga. Ver Dan. 2:11. Reclama jurisdição espiritual universal, e sob pena de castigos e penalidades, exige submissão, assim como o fazia a antiga Babilónia. Ver Dan. 3. Repudia a verdade evangélica fundamental da justificação pela fé, e zomba das obras, tal como fazia a Babilónia antiga. Ver Dan. 4:30. Uma cuidadosa comparação do ritual da antiga e moderna Babilónia revela ser o da última, cópia da primeira; fácil é traçar-se historicamente a relação através do paganismo de Roma política.

"Na subversão de Babilónia pelos persas, que nutriam ódio tradicional à sua idolatria, os sacerdotes caldeus fugiram para Pérgamo, na Ásia Menor, ali estabelecendo a sede de sua religião. ... O último rei, pontífice de Pérgamo foi Átalo III, que ao morrer deixou seus domínios e autoridade para os romanos, em 133 A. C., e desde então, as duas linhas do Pontífices Máximos se uniram no de Roma." — O Falso Cristo, J. Garnier, Londres, George Allen, 1900, págs. 94 e 95.

15. Que disse Jesus do vinho da comunhão?

"Este é o cálice da nova aliança no Meu sangue." S. Luc. 22:20.

16. Qual é o ensino essencial do novo concerto?

"Porque este é o concerto que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor; porei as Minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei: e Eu lhes serei por Deus, e eles, Me serão por povo." Heb. 8:10.

17. Quando Cristo assim ministra a lei ao coração, que se torna ela?

"Porque a lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o Seu Filho em semelhança

da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o espírito." Rom. 8:2-4.


18. Em que outra declaração é a mesma verdade expressada?

"O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que Gu vos disse são espírito e vida." S. João 6:63.

19. Que espécie de ensino puseram os homens em substituição das palavras que são espírito e vida?

"Em vão, porém, Me honram, ensinando doutrinas que são mandamentos de homem. ... E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição." S. Mar. 7:7-9.

Há duas taças, a taça do Senhor e a de Babilónia. O vinho na taça do Senhor representa a verdade viva, "como a verdade é em Jesus;" o vinho na taça de Babilónia representa suas falsas doutrinas, a substituição da Palavra viva e lei de Deus pela tradição humana, e a união ilícita que fez entre a igreja e o poder secular, dependendo, para dar força aos seus ensinos, mais do poder político que do poder de Deus. Por isso mesmo é que, embora mantenha uma forma de piedade, nega, porém, a sua eficácia. II Tim. 3:1-5.

A citação seguinte estabelece a posição da igreja de Roma no tocante à tradição: "Embora essas duas correntes [a Bíblia e a tradição] sejam em si mesmas, em virtude de sua origem divina, igualmente santas, e estejam ambas repletas de verdades, mesmo assim, entre as duas, a tradição é para nós mais clara e segura." — Fé Católica, Rev. José Faa Di Bruno, D. D. (católico romano), pág. 45.

A substituição da lei de Deus pela da igreja, em cumprimento da profecia de Dan. 7:25, testifica da completa subordinação da Palavra de Deus à autoridade da igreja. O ensino universal destas doutrinas em lugar do evangelho puro, desviou o mundo do bom caminho e fez com que todas as nações bebessem do vinho da ira da sua prostituição. A Reforma do século dezasseis foi um esforço para a volta às verdades puras da Palavra de Deus. Nesta os reformadores negaram a supremacia da tradição sobre a Escritura Sagrada.

20. Que relação mantém a igreja de Roma para com as outras igrejas apostatadas?

"E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilónia, a mãe das prostituições e abominações da Terra." Apoc. 17:5.

No credo do Papa Pio IV, uma autorizada declaração da fé Católica Romana é encontrada no seguinte asserto: "Reconheço a Santa Igreja Católica Apostólica como mãe e soberana de todas as igrejas." —Artigo 10. Quando as professas igrejas protestantes repudiaram o princípio fundamental do protestantismo, pondo de parte a autoridade da Palavra de Deus, aceitando em seu lugar a tradição e especulação humanas, adotaram o princípio fundamental da moderna Babilónia, e podem ser chamadas filhas de Babilónia. Sua queda está então incluída na de Babilónia, e exige uma proclamação da queda da moderna Babilónia.

Muitos representantes do moderno protestantismo têm rejeitado, dum modo ou doutro, muitas das doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como:

A queda do homem.

A doutrina bíblica do pecado.

A infalibilidade das Escrituras.

A perfeição das Escrituras como regra de fé e prática.

A divindade de Cristo, e Sua consequente liderança sobre a igreja.

A conceição miraculosa de nosso Senhor e Seu nascimento de uma virgem.

A ressurreição de Cristo.

A morte vicarial, expiatória e propiciatória de Cristo.

A salvação pela graça, mediante a fé no Senhor Jesus Cristo.

A eficácia do nome de Cristo na oração.

O ministério e guarda dos santos anjos.

Os milagres como manifestação e intervenção direta do poder de Deus.

Ainda que muitos líderes do moderno protestantismo, conhecidos como altos críticos, não tenham formalmente adoptado o credo da Igreja de Roma, e não se tenham tornado parte orgânica desta corporação, mesmo assim pertencem à mesma classe ao rejeitar a autoridade da Palavra de Deus, aceitando em seu lugar o produto de suas próprias argumentações. Há tanta apostasia num caso como no outro, e ambos devem ser incluídos, portanto, em Babilónia, e ambos se acharão envolvidos, afinal, em sua queda.

21. Até que ponto deveria ir a apostasia, ou queda, da moderna Babilónia, a mãe de suas (ilhas?

"E depois destas coisas vi descer do Céu outro anjo, que tinha grande poder, e a Terra foi iluminada com a sua glória. È clamou fortemente com grande voz dizendo: Caiu, caiu a grande Babilónia, e se tornou morada de demónios, e coito de todo o espírito imundo, e coito de toda a ave imunda e aborrecível. Porque todas as nações beberam do vinho da sua prostituição, e os reis da Terra se prostituíram com ela; e os mercadores da Terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias." Apoc. 18:1-3.?

No mais amplo sentido do termo, Babilónia inclui todas as falsas religiões — toda a apostasia. A mensagem do evangelho anunciando sua final subversão deveria ser motivo de júbilo para todo amante da verdade e da justiça.

22. Que convite final é feito para sair de Babilónia?

"E ouvi outra voz do Céu, que dizia: Sai dela, povo Meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao Céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela." Apoc. 18:4 e 5.

23. Como será a queda da moderna Babilónia?

"E um forte anjo levantou uma pedra como uma grande mó, e lançou-a no mar, dizendo: Com igual ímpeto será lançada Babilónia, aquela grande cidade, e não será jamais achada. ... E nela se achou o sangue dos profetas, e dos santos, e de todos os que foram mortos na Terra." Apoc. 18:21-24.

24. Que cântico de triunfo se segue à queda de Babilónia?

"Aleluia; pois já o Senhor Deus Todo-poderoso reina. Regozijemos- nos, e demos-Lhe glória." Apoc. 19:6 e 7.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal