A Perpetualidade da Lei - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Perpetualidade da Lei

A Bíblia Responde > VIII – A Lei de Deus
A Bíblia Responde - Capítulo nº 08 - A Lei de Deus

1. Quantos legisladores há?

“Há um só legislador e um juiz que pode salvar e destruir." S. Tia. 4:l2.

2. Que é dito da estabilidade do carácter de Deus?

“Porque Eu, o Senhor, não mudo.” Mal. 3:6.

3. Que duração têm os Seus mandamentos?

“As obras das Suas mãos são verdade e juízo: fiéis todos os Seus mandamentos. Permaneçam firmes para todo o sempre; são feitos em verdade e rectidão." Sal. 111:7 e 8.

4. Veio Cristo abolir ou destruir a lei?

S. Mat. 5:l7.  - “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.”

A lei; em sentido geral, os escritos de Moisés; especialmente os Dez Mandamentos, ou lei moral, de que os escritos de Moisés derivaram o seu nome. Os profetas; isto é, os escritos dos profetas. Nenhum destes veio Cristo destruir, antes, pelo contrário, cumprir, ou provar-lhes' o propósito.

“As leis dos judeus são em geral divididas em morais, cerimoniais e judiciais. As leis morais são as que vêm da natureza das coisas, e não podem, por conseguinte, ser mudadas -- tais como o dever de amar a Deus e a Suas criaturas. Estas não podem ser abolidas, como nunca pode ser correcto odiar a Deus ou aos semelhantes. Desta espécie são os Dez mandamentos; e estes nosso Salvador nunca aboliu nem substituiu. As leis cerimoniais são as determinadas para atender a certos estados da sociedade, ou regulamentar ritos religiosos e cerimonias' do -povo. Estas poderão ser mudadas quando mudarem as circunstâncias, e não obstante, a lei moral permanece inalterável.” - Dr. Alberto Barnes, sôbre S. Mat. 5:18.

“Jesus não veio para mudar a lei, mas sim para explicá-la, e justamente essa circunstância mostra que ela permanece; visto não haver necessidade de explicar o que é abolido.... Mas com essa explicação da lei Ele a confirmou; nem teria pensado em aboli-la, pois nesse caso não haveria necessidade de explica-la. É evidente que o Mestre não veio alterar a lei, porque depois de havê-la unido à Sua própria vida, Ele voluntariamente Se entregou para sofrer a sua penalidade, se bem que nunca a houvesse quebrado, sofrendo a penalidade por nós, como está escrito: 'Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-Se maldição por nós' .... Se a lei exigisse de nós mais do que deveria haver feito, teria o Senhor Jesus pago a penalidade resultante de suas exigências demasiado severas? Estou certo de que não o faria. Mas por exigir a lei somente o que devia exigir, isto é, obediência perfeita, e exigia do transgressor apenas aquilo que devia exigir, ou seja, a morte como penalidade pelo pecado -- a morte sob a ira divina - o Salvador foi pregado no madeiro, levando sobre Si os nossos pecados, e ex-piando-os uma vez por todas.” - The Perpetuity of the Law oƒ God, por C. M. Spurgeon, págs. 4-7.

“A lei moral contida nos Dez Mandamentos e corroborada pelos profetas, Ele não aboliu. Não foi o propósito da vinda de Jesus revogar qualquer de suas partes .... Cada parte dessa lei precisa ficar em vigor para toda a humanidade e em todos os tempos, sem depender de tempo nem de lugar, ou de qualquer outra circunstância sujeita a mudança, mas da natureza de Deus e da natureza do homem, e da imutável relação mútua.” - João Wesley, em seus Sermons, Vol. 1, N.° 25, págs. 221 e 222.

5. Quando usado com referência ã profecia, que significa o termo cumprir?

Levar a efeito, acontecer, realizar, como ocorre no texto: “Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaias.” S. Mat 4:14.

6. Que significa o mesmo termo ao ser usado com referência à lei?

Observar, guardar, executar, agir de acordo com, como se verifica no texto: “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.” Gál. 6:2. Ver também S. Mat. 3215; S. Tiago 2:8 e 9.

7. Como Se portou Cristo para com os mandamentos de Seu Pai?

“Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai, e permaneço no Seu amor.” S. João 15:10.

8. Como deve andar alguém que professa estar em Cristo?

“Aquele que diz que está nEle, também deve andar como Ele andou.” I S. João 216.

9. Que É pecado?

“Todo aquele, que comete pecado, quebra também a lei; e pecado é o quebrantamento da lei.” I S. João 4:4. (Versão Trinitária.)

Este texto não diz que o pecado foi ou era a transgressão da lei, mas que o é, demonstrando assim que a lei ainda está em vigor na dispensação evangélica. “Todo aquele,” semelhantemente, mostra a universalidade de seus reclamos obrigatórios. Quem quer que, de qualquer nação, raça ou povo, cometa pecado, transgride a lei.

10. Em que condição se acham todos os homens?

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus." Rom. 3:23.

11. Quantos estão inclusos em "todos" os que pecarem?

“Pois quê? Somos nós mais excelentes? de maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado.” Rom. 3:9.

12. Por meio de que é possível provar que todos os homens são culpados?

“Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus." Rom 3219.

É o que a lei diz, e não o que se possa interpretar que ela signifique, que prova que o pecador é culpado. Além disso, Deus não faz acepção de pessoas, mas trata igualmente a cristãos e a ímpios. Em face da lei, todo o mundo é culpado perante Deus.

13. A fé em Deus anula, porventura, a. lei?

“Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.” Rom. 3:3l.

14. O que, sobretudo prova. a perpetuidade e imutabilidade da lei de Deus?

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigénito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." S. João 3:16. “Cristo morreu por nossos pecados.” I Cor. 15:3.

Caso a lei pudesse haver sido abolida, e o pecado tratado dessa maneira, Cristo não precisaria haver vindo e morrido por nossos pecados. A dádiva de Cristo, portanto, mais do que qualquer outra coisa, prova a imutabilidade da lei de Deus. Foi preciso que Cristo .viesse e morresse, satisfazendo os reclamos da lei, porque do contrário o mundo pereceria. A lei não podia proporcionar o meio. Diz Spurgeon em seu sermão sobre “A Perpetuidade da Lei de Deus": “Nosso Senhor Jesus Cristo deu maior reivindicação à lei, morrendo por haver ela sido quebrada, do que podem dar todos os perdidos por suas misérias.” A circunstância de a lei dever ser a norma no juízo, é outra prova de Sua natureza permanente. Ver Ecl. 12:13 e 14; S. Tia. 2:8-12.

15. Que relação mantêm para com a lei a pessoa justificada?

“Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus; mas os que praticam a lei hão de ser justificados.” Rom. 2:l3.

16. A quem pertence a promessa de bênção pelo seu feito?

“Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito." S. Tiago 1:25.

17. Por que meio sabemos que passamos da morte para a vida?

“Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque que amamos os irmãos.” S. João 3:14.

18. E como podemos saber que amamos os irmãos?

“Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os Seus mandamentos.” I S. João 5:2.

19. Que ê o amor de Deus?

“Porque esta é a caridade [amor] de Deus: que guardemos os Seus mandamentos.” I S. João 5:3.

20. Como são descritos os que hão-de estar preparados para a vinda de Cristo?

“Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus." Apoc. 14:12.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal