A Lei e o Evangelho - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Lei e o Evangelho

A Bíblia Responde > VIII – A Lei de Deus
A Bíblia Responde - Capítulo nº 08 - A Lei de Deus

1. Qual é um dos usos da lei?

“Por isso nenhuma carne será justificada diante dEle pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.” Rom. 3:20

2. Tornando assim conhecido o pecado, e a conseqüente necessidade de um Salvador, que parte desempenha a lei?

“De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados.” Gál. 3:24.

3. Que declara ser o evangelho?

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” Rom. l:16.

4. Qual é a significação do nome aplicado pela anjo ao Salvador antes de Seu nascimento?

“E dará à luz um filho e chamarás o Seu nome Jesus; porque Ele salvará o Seu povo dos seus pecados.” S. Mat. 1:21

5. Em que há poder para salvar do pecado revelado?

“Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.” I Cor. 1:23 e 24.

6. Que foi predito a respeito da atitude de Cristo para com a lei de Deus?

“Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito de Mim; deleito-Me em fazer a Tua vontade, 6 Deus Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração.” Sal. 40:7 e 8.

7. Qual é a primeira promessa do novo concerto?

“Porque este é o concerto que depois daqueles días farei com a casa de Israel, diz o Senhor: Porei as Minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei.” Heb. 8210.

8. Qual é a relação de Cristo para com o novo; concerto?

“Mas agora alcançou Ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador dum melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas.” Heb. 826.

9. Como é de outra maneira descrita esta mesma obra. em favor do homem?

“Porque todo o sumo sacerdote é constituido para oferecer dons e sacrifícios; pelo que era necessário que Este também tivesse alguma coisa que oferecer. Ora, se Ele estivesse na Terra, nem tão pouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons 'segundo a lei.” Heb. 8:3 e 4.

10. Que é necessário da parte do indivíduo a fim de receber o benefício da obralde Cristo?

“Com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.” Rom. 10:10.

11. Que confiou S. Paulo conseguir, pela fé em Cristo?

“E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo, e seja achado nEle, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé." Filip. 3:8 e 9.

12. Que relação mantém a lei para com esta justiça?

“Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o tes-emunho da lei e dos profetas.” Rom. 3:2l.

13. Anula-se a lei pela fé que traz a justiça?

“Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.” Rom. 3:31.

A lei revela a perfeição de caráter requerida, dando assim a conhecer o pecado; é, porém, impotente quanto a conferir o caráter exigido. No evangelho, a lei, primeiramente escrita no coração de Cristo, vem a ser a “lei do Espírito de vida em Cristo Jesus,” e transfere-se assim para o coração do crente, no qual Cristo mora pela fé. Por essa forma cumpre-se a promessa do novo pacto, quanto a ser a lei escrita no coração. Isso é uma genuína experiência de justiça pela fé uma justiça testificada pela lei, e revelada na vida em harmonia com a lei. Vê-se assim que o evangelho é a providência tomada para restaurar a lei em seu lugar no coração' e na vida daquele que crê em Cristo, e aceita Sua obra mediadora. Uma fé semelhante, em vez de anular a lei, confirma-a no coração do crente. O evangelho, portanto, não é contrário à lei, antes nos apresenta e mantém a lei em Cristo.

14. Que tirou Cristo?

“No dia seguinte João viu a Jesus que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” S. João 1229.

15. Que aboliu Cristo?

“É manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção pelo evangelho.” II Tim. 1210.

16. Que mudança se opera por meio do evangelho?

“Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” II Cor. 3:l8.

Pretende-se, às vezes, que Cristo tenha mudado, abolido ou tirado a lei, e posto em seu lugar o evangelho; mas isso mostra a falsa compreensão da obra verdadeira de Cristo. O crente é transformado pela contemplação da glória revelada no evangelho (II Cor. 414; S. João 1:14); a morte foi abolida pela morte de Cristo; e o pecado foi tirado por Aquele que levou sobre Si todo pecado; mas a lei de Deus ainda permanece inalterada como 0 próprio fundamento de Seu trono.

17. Que interpretação espiritual :leu Cristo; ao sexto mandamento?

“Tendes ouvido que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar, estará sujeito a julgamento. Mas eu vos digo que todo aquele que se ira contra seu irmão, estará sujeito a julgamento; e quem chamar a seu irmão: Raca, estará sujeito ao julgamento do Sinédrio; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito à Geena de fogo.” S. Mat. 5:21 e 22. Trad. Bras.)

18. Como interpretou Ele o sétimo mandamento?

“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu,porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.” S. Mat. 5:27 e 28.

19. De que profecia era este ensino o cumprimento?

“O Senhor Se agradará dEle por amor da Sua justiça; engrandeceu-O pela lei, e O fez glorioso.” Isa. 42:21.
Cristo não somente deu interpretação espiritual à lei, e observou-a Ele próprio de acordo com essa interpretação, mas morrendo na cruz para pagar a penalidade das transgressões da lei, mostrou sua santidade e natureza imutável. Dessa maneira, sobretudo, engrandeceu a lei, e mostrou-lhe a natureza imutável, imperecível e de grande alcance.

20. Em que promessa foi o evangelho pregado a Abraão?

“Tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão bendita: em ti.” Gál. 318.

21. Em que base foi Abraão tido como justo?

“Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.” Rom. 4:3.

22. Que texto elimina toda esperança de justificação pelas obras?

“Por isso nenhuma carne será justificada diante dEle pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.” Rom. 3120.

23. De que maneira são justificados os que crêem em Jesus?

“Sendo justificados gratuitamente pela Sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.” Rom. 3:24.

24. Depois de se haver operado esta obra da graça, presumirse-á que o crente continue em pecado?

“Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós que já estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” Rom. 6:1 e 2.

Mesmo nos dias de Abraão, foi, como agora, pregado o mesmo evangelho de justificação pela fé, ao passo que a lei revelou o pecado, e testemunhou a justiça obtida pela fé, tal como ocorre desde a cruz. Disto se evidencia que a relação entre a lei e o evangelho tem sido sempre a mesma.

25. Qual foi a atitude pessoal de Cristo para com a lei?

“Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir." S. Mat. 5:l7. “Se guardardes os Meus mandamentos, permanecereis no Meu amor; do mesmo modo que Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai, e permaneça no Seu amor.” S. João 15:10.

26. Que texto mostra que o povo remanescente de Deus terá justa concepção da devida relação entre a lei e o evangelho?

“Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a ƒé de Jesus.” Apoc. 14:12.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal