A Instituição do Matrimónio - Estudos Bíblicos Adventistas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Instituição do Matrimónio

A Bíblia Responde > XVI – O Lar
A Bíblia Responde - Capítulo nº 16 - O Lar

1.  Após haver criado o homem, que disse Deus?

"E disse o Senhor: Não é bom que o homem esteja só." Gên. 2:18.

2. Que disse então Deus que faria?

"Far-lhe-ei uma adjutora." Gên. 2:18.

Adjutor: 0 mesmo que ajudante. — Dicionário Prático Ilustrado.

3. Podia uma tal adjutora ser encontrada entre as outras cria que Deus já havia feito?

"E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves do céus, e a todo o animal do campo; mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele." Gên. 2:20.

4. Que fez Deus, então?

"Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar; e da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou a mulher e trouxe-a a Adão." Gên. 2:21 e 22.

Que linda, na plenitude de seu significado, é esta simples mas sugestiva história, de que os cépticos escarnecem! Deus não fez o homem conforme à ordem dos animais inferiores, mas "à Sua ima Nem escolheu a companheira, ou ajudante do homem de alguma outra ordem de seres, mas fê-la do próprio homem — de sua própria natureza. E não tirou essa substância dos pés do ho a fim de ele não tomar essa circunstância como motivo para degradá-la, escravizá-la ou menosprezá-la; tampouco tirou da caça do homem, para que a mulher não supusesse poder assumir autoridade sobre o homem; mas sim do lado do homem, de sobre o seu coração, que é a sede das afeições, para que a mulher ficasse ao lado do homem e, como sua igual e adjutora, e, abençoados por Deus cumprissem o desígnio e destino da raça — o homem, forte, no digno; a mulher, delicada, compassiva, amorosa. Quão mais exaltado e inspirador é que assim tenha sido, do que a teoria de que o homem haja evoluído duma ordem inferior de animais!

5. Ao receber das mãos de Deus a mulher, que disse Adão?

"E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da mi carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão {oi tomada." Gên. 2:23.

6. Que grande verdade foi então estabelecida?

"Portanto deixará o varão o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne." Gên. 2:24.

7. Com que palavra reconheceu Cristo o matrimônio como sen de instituição divina?

"Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem." S. Mat. 19:6.

Deus celebrou o primeiro casamento. Assim esta instituição tem como seu originador o criador do Universo. "Venerado... seja omatrimônio." (Heb. 13:4); foi esta uma das primeiras dádivas de Deus ao homem, e é uma das duas instituições que, depois da queda, Adão trouxe consigo dalém das portas do paraíso. Quando os princípios divinos .são reconhecidos e obedecidos nesta relação, o casamento é uma bênção; preserva a pureza e a felicidade do gê humano, provê às necessidades sociais do homem, eleva a na física, intelectual e moral.

8. Por meio de que mandamento resguardou Deus a relação matrimonial ?

"Não adulterarás." "Não cobiçarás a mulher do teu próximo." Êxo. 20:14 e 17.

9. Que preceito é dado no Novo Testamento concernente ao matrimônio?

"Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; poém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." Heb. 13:4.

O casamento é por muitos considerado levianamente — sendo mesmo muitas vezes objeto de zombaria. Sua origem divina, seu grandeobjetivo, e suas possibilidades e influências para bem ou para mal são menosprezados, e não raro para ele se entra com pequena compreensão de suas responsabilidades ou de suas sagra obrigações. A relação matrimonial é com freqüência usada na Escritura como símbolo da relação existente entre Deus e Seu povo. Ver Rom. 7:1-4; II Cor. 11:2; Osé. 2:19 e 20; Apoc. 19:7.

10. Que espécie de casamentos foi, depois da queda, instituída pelos homens, e foi produtora de grande mal?

"E aconteceu que, como os homens se começaram a multiplicar sobre a Terra, e lhes nasceram filhas; viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram." Gên. 6:1 e 2.

Não somente houve poligamia, que é em si um mal, mas os "filhos de Deus," descendentes de Sete, casaram-se com as "filhas dos ho descendentes do idólatra Caim, corrompendo assim a semen ou a igreja do próprio Deus. Havendo sido assim derribadas to as barreiras contra o mal, toda a raça ficou logo corrompida, a violência encheu a Terra e veio o dilúvio.

11. Que restrição pôs Deus ao casamento entre os israelitas?

"Sejam por mulheres a quem bem parecer aos seus olhos, contanto que se casem na família da tribo de seu pai." Núm. 36:6.

12. Que proibição opôs Deus ao Seu povo escolhido quanto ao casamento com pagãos que entre ele habitavam, e por quê?

"Nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos e não tomarás suas filhas para teus filhos; pois fariam desviar teus filhos de Mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do Senhor se acenderia contra vós, e depressa vos consumiria." Deut. 7:3 e 4.

O casamento com ímpios foi o erro cometido pelo professo povo de Deus antes do dilúvio, e Deus não queria que Israel repetisse essa loucura.

13. Que instrução contém o Novo Testamento com respeito ao casamento com descrentes?

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça P E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente." II Cor. 6:14-16.

Esta instrução proíbe toda relação comprometedora. O casamento de crentes com descrentes tem sido sempre uma armadilha por cujo meio Satanás captura muitas almas sinceras que pensam poder as ganhar os descrentes, mas em muitos casos se projetam da segurança da fé para a dúvida, apostasia e perda da religião. Cons um dos perigos constantes de Israel, contra que Deus os advertiu repetidamente. "Agora, pois, vossas filhas não dareis a seus filhos e suas filhas não tomareis para vossos filhos, e nunca pro a sua paz [por meio desse compromisso] e o seu bem." Esd. 9:12; Ver também Êxo. 34:14-16; Juí. 14:1-3; Esd. 9:9 e 10; e Neem. 13:23-27. O próprio Salomão caiu sob a influência de mulhe ímpias. A seu respeito a Palavra inspirada perpetuou o seguin tétrico registro: "Suas mulheres lhe perverteram o seu coração para seguir outros deuses." I Reis 11:4. Nenhum cristão pode ca com descrente sem correr risco sério, e colocar-se em terreno inimigo. As Escrituras não advogam a separação depois da união haver sido formada (ver I Cor. 7:2-16), mas o bom senso deveria ensinar-nos que a fé pode ser mais bem mantida, e mais bem asse a felicidade, se tanto o marido como a mulher forem cren e da mesma fé. Tanto os pastores com os pais, portanto, de advertir os jovens contra todos os casamentos impróprios.

14. Que instrução deu Abraão ao seu servo Eliézer, ao enviá-lo em busca de esposa para seu filho Isaque?

"Tomes mulher para meu filho da minha família e da casa de meu pai." Gên. 24:40.

Este texto indica que nos primitivos tempos bíblicos aos pais in mais a escolha da companheira de vida para seus filhos do que em geral acontece hoje. Os jovens que sejam sábios buscaão o conselho dos pais, e sobretudo, procurarão conhecer a vontade de Deus, antes de entrarem nessa importante relação, com suas graves responsabilidades e momentosas conseqüências.

15. Por quanto tempo une o matrimônio as partes contraentes?

"Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei." Rom. 7:2. Ver I Cor. 7:39.

16. Qual é a única circunstância reconhecida por Cristo para a dissolução da relação matrimonial?

"Qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostição, e casar com outra, comete adultério." S. Mat. 19:9.

As leis civis de alguns países reconhecem outras razões como cau justificadas para separação, tais como crueldade extrema, em habitual, ou outras ofensas graves; mas uma única, segun Cristo, justifica a anulação completa do laço matrimonial.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal